15 de setembro de 2002

(8{> - Santa Rosa - 06-09-1726

Nau de guerra do Rei de Portugal, o Santa Rosa, de 60 canhões com 600 homens de equipagem, capitaneava a frota que partiu de Salvador em 26 de agosto de 1726 com 54 embarcações, rumo a Lisboa. Explodiu pelo fogo que atingiu o paiol de pólvora na altura de Pernambuco, ao largo do Cabo de Santo Agostinho. Só se salvaram 6 marinheiros e dois soldados, encontrados no dia seguinte pela manhã sobre os mastros que flutuavam. Levava 13 arcas com seis milhões de cruzados em moedas de ouro, cunhadas em casas de fundição do Rio, de Minas e da Bahia.
É considerado o segundo naufrágio mais valioso de todos os tempos. Algumas estimativas são de 26 toneladas de ouro, diamantes e pedras preciosas valendo, aproximadamente, um bilhão de dólares.
(Naufrágios no Brasil - banco de dados)

Tudo indica que os destroços do Santa Rosa foram encontrados por mergulhadores na altura de Serrambi - Porto de Galinhas. Parece que já tem até briga judicial pelo direito de exploração do naufrágio. Eles têm um bilhão de motivos.

14 de setembro de 2002

(8{> - Chocolate de Orelha

Essa eu juro que é verdade:
Estava na boa, lendo uma revista no avião, quando escutei o sujeito da poltrona do outro lado do corredor, falar alto:
“Pô, esse troço tá com gosto de borracha.” - e com cara de nojo, cuspir uma coisa preta na mão.
O cara ao lado dele, já rindo alto, falou:
“Ô rapaz! Isso é a capinha do fone de ouvido”.
E ele, na maior inocência: “Pensei que fosse chocolate... então foi por isso que a moça me olhou com uma cara estranha, quando peguei três pacotinhos.“

Fico imaginando se no Ceará, ele comeu uma camisinha pensando ser uma lula.

Para quem gosta de chocolate de orelha, dei uma guaribada na embalagem, para o produto ficar mais atraente.

13 de setembro de 2002

(8{> - Salvem os aracnídeos do nordeste

Turismo de massa pode ser bom para uma cidade como Fortaleza mas, com certeza, está contribuindo para a pesca predatória, principalmente de crustáceos. O turista quer lagosta, camarão e caranguejo, e os restaurantes já estão servindo filhotes dos bichinhos, na maior cara de pau. Já vi aranhas maiores que alguns caranguejos que oferecem por lá. Tive um pega com um garçom, quando ele trouxe uma lagosta e eu disse que não comia escorpião.
Sério: O IBAMA precisa tomar providências mais enérgicas, antes que seja tarde demais.

P.S. O tatuí? Achei. Tá casado com uma bela tatuína e cansado de tomar conta de oitenta tatuízinhos...