1 de janeiro de 2004

(8{> - UFA! - (01/02/2004)

Fiz um sacrifício danado para trazer o Sarcófago Nº 1 pra cá.
Refiz imagens. Enviei todos os arquivos para o novo hospedeiro de pragas e, principalmente, furei o bloqueio dos cães do blogger.br só para recuperar alguns links. Entonces, não acho nada demais pedir para que vocês comentem outra vez.

Não lembro exatamente quantos comentários foram. Acho que uns seiscentos e poucos no Falou & Disse, e duzentos e qualquer coisa no Abutre Soluçante.
Também não lembro o que vocês falaram e nem o que eu respondi.

Sei que é duro, então, fica combinado assim:
Quem eu pegar lendo outra vez tem que comentar dinovo. Os outros estão dispensados.


(8{> - Veja, IstoÉ picaretagem.

O Sarcófago - Ano I - Nº 1.

Tomei uma decisão.
Para o bem estar de todos e felicidade geral danação bloguenta, O Sarcófago passa a ser uma publicação mensal

Inicialmente pensei em publicar no primeiro dia de cada ano, porém, sou forçado a admitir que vocês poderiam me esquecer. Não quero ter o mesmo destino da folhinha do Sagrado Coração ou do Almanaque Capivarol.

Então, a revista "O Sarcófago" vai estar na banca no dia primeiro de cada mês. Mais tardar no dia 30, se o hospedeiro ficar muito incomodado com a praga.

Se a Veja, a IstoÉ, e outras menos votadas, podem ser semanais, por que "O Sarcófago" que, modéstia dentro é bem melhor, não pode ser mensal? Afinal, a Veja só tem 900 mil assinantes. Aqui também vai ser assim: só vai poder ler quem é assinante. Os outros, infelizmente, só vão poder ver as figurinhas.

É claro que a qualquer momento posso publicar uma edição extra.
Sei lá, vai que o ACM abotoe. Neguinho vai querer conhecer todos os detalhes do fechamento da Associação Cristã de Moços. Eu não ia poder deixar de meter o bedelho num furo desses. Também é claro, que o papo nos comentários vai continuar diário.

Não preciso que ninguém venha aqui com cascatas do tipo: Pô Múmia, que pena, vamos sentir tanta falta.
Sei muito bem que neguinho tá dando mais pulinhos de alegria do que a Chita, quando vê o Tarzan com a banana e o saco presos no cipó

Vamos ao número 1:



Por problemas ocorridos no fechamento desta edição - ressaca do editor - o primeiro número da revista "O Sarcófago" está sendo entregue só com o índice.
Como é uma edição histórica, mesmo depois de publicada, será atualizada direto nas bancas.

O Editor.



Só publicado agora porque, bêbado, o editor fica um cabotino melhor.

(8{> - Eu tenho um blog.

Não é dele que eu tiro o meu sustento. Nunca vou tirar. É um passatempo. Uma diversão, sem maiores pretensões.

Não disputo patrocinador com ninguém. Não necessito de financiamento público ou privado para nada. E muito menos recursos de qualquer lei de incentivo ao que quer que seja.
No blog, eu não vendo, não compro, não recebo, e nem pago nada.

Como qualquer pessoa normal, ao longo da vida, tive fases. Poeta, fotógrafo, compositor, escritor, desenhista, crítico, jornalista, etc.
Um amador, curioso de muitas coisas.

O blog permite tirar tudo isso da gaveta. Os velhos álbuns, os cadernos velhos e os guardados da velha cabeça.
Melhor, tenho até os meus fiéis dezessete leitores de praxe.

O que eu não sabia é que isso incomoda tanta gente importante.
Gente que circula na chamada grande mídia e que anda criticando os blogs com uma virulência espantosa e até mesmo suspeita.
Geralmente pessoas que consideramos inteligentes e com muitos anos de estrada. Algumas até com obras interessantes, e "realmente" publicadas - livros, filmes, etc. - na bagagem.

Além da idade - normalmente mais de cinqüenta anos - tentei descobrir o que mais eles têm em comum.
Tenho algumas suspeitas:
Alguns não são mais profissionais da área em que são especialistas. Aparentemente, em algum momento, perderam o bonde certo.
Por exemplo: um cineasta que virou palpiteiro profissional.

É óbvio que de um bonde errado eles ainda não desceram: O de achar que blogs são diários de adolescentes. Ou como jornais e revistas, possuem pautas e uma linha editorial presumida.

Sou capaz de apostar que têm mais em comum mesmo é a dificuldade para usar um computador. Imagino que alguns até possuam alguma habilidade no uso de um editor de texto. O que presumo incontornável é a dificuldade para salvar um arquivo no lugar certo. Encontrá-lo depois, nem pensar.
Não fosse assim, saberiam que é a blogosfera não permite generalizações e muito menos colocar os milhares de blogs diferentes num pequeno saco mental.

O que esperar de gente que é capaz de barbaridades do tipo: "Se quiser enviar sua opinião, entre no nosso site: fulano@.com".

Nos blogs já li boas e más notícias em primeira mão. Já dei boas gargalhadas. Já descobri, com o coração apertado, mãe falando da morte do filho e filha falando da morte do pai. Já até perdi um amigo, que só é virtual agora, infelizmente. Principalmente, conheci ótimas pessoas e aprendi muito de muita coisa.
Enfim, PARTICIPO.

Todos sabem que existem blogs que não recebem nenhum comentário há meses. E mesmo assim estão lá, firmes.
O que essa gente toda está fazendo? Botando o ego para apanhar? Claro que não.

Também é claro que os blogs podem e devem ser criticados. É aquela velha história: Ninguém precisa ser diretor de cinema para criticar um filme. Basta assistir com a mente livre de preconceitos. Para criticar os blogs, o mínimo necessário é saber navegar na rede. Ou pelo menos conhecer a diferença entre um endereço de e-mail e de um site.

Iam descobrir que até existem blogueiros que também desancam outros blogueiros. Aqui, um pouco mais de atenção: Estes pensam que um dia, serão amadores sindicalizados.

Critiquem este texto com um pouco do muito carinho que recebo dos meus amigos blogueiros. Eles sabem que eu não escrevo muito bem.
Comecei pior. Nos blogs, sigo aprendendo com quem sabe mais.
E são muitos.



Tá chovendo.

EXTRA! EXTRA! EXTRA!

O Sarcófago foi atualizado nas bancas.
A partir de agora conta com um sistema de comentários especialmente desenvolvido para os nossos leitores.
Um presente do Fábio, The Man, direto de Noviorque.
Só ele mesmo para aceitar o Matusquinha fazendo besteiras diárias no sistema.
Obrigado, meu amigo.

Obs. O Abutre Soluçante continua na revista para não perdermos os excelentes e pertinentes comentários anteriores dos nossos fiéis leitores.



Hallo meine brasilianischen Freunde,
Ich bin Armin, Carioca Deutscher.
Die heutige Nachricht ist , dass Cristina heute im Rio Sul einkaufen ist und ich zum Grab des Matuschka gehe um seinen Sack aufzublasen.
Die zweite gute Nachricht ist, dass ich lernen werde eine guten Caipirinha zu machen.
Wir werden Cachaça Grossartrig kaufen und so werde ich ein Krack der manchmal weder Limão noch Zucker braucht.
Kommt alle nach Heidelberg. Ich werde Euch alle in den Neckar werfen.
Ein glueckliches neues Jahr fuer Euch alle.
Alles Gute.
Armin

Atenção! Atenção!

Cuidem-se, oldaliscas, a nova geração está chegando.
Nasceu a Sofia, a mais nova odalisquinha do pedaço.



É claro que eu só publiquei aqui depois que a Neu publicou lá.
Já pensou ser tachado de assustófilo.



Blog do Carioca Alemão

Hórus é testemunha:
Eu nunca pedi caridade pra blog nenhum.
Até porque não fica nada bem blog pedindo esmola, como qualquer Saddam da vida querendo sair do buraco.
O que eu quero propor é meio assim uma brincanagem com um amigo.

Saquié: tenho um amigo alemão, o Armin, de Heidelberg, que desde o ano passado se amarrou nos blogs e pediu que eu fizesse um pra ele.
Quando está no Rio - como agora - o cara gosta de falar português. Depois, quando volta pra casa, esquece quase tudo o que aprendeu. Ele acha que o blog pode servir para treinar o português - a língua - enquanto estiver na Alemanha.
O problema é que além da língua portuguesa o cara também tem dificuldades no uso do blogger. Vai sobrar pra mim.

Então a proposta é a seguinte: Passem por lá, e deixem comentários num português bem molinho. Algo assim: E aí, Armin, tudo certinho? Já aprendeu que o sol daqui frita tatuí? Tá descascando no peito do pé outra vez?
E por aí vai.

Posso garantir que ele vai gostar muito. O chucrute vem pra cá todo final de ano e acha que já é carioca da clara. Comprou uma rede de vôlei, trouxe algumas bolas e fica convidando todo mundo pra jogar na praia.
Ah, é torcedor do Flamengo. Claro.



De férias.
------------------------

Voltei a tempo de defender um troco no Sarcófago nº1.



Nunca consegui entender os motivos do caduco para viver perseguindo os moradores da Barra. Deve ser porque o coitado mora aqui, mas é duro. Durinho até os ossos, como todos sabem.
Vive chamando isso aqui de Terra do Nunca. Diz que está infestado de bicho-de-goiaba, e, não satisfeito, colocou nossa emergente-mor, La Boyola, como flanelinha num estacionamento.
Ora, até aí eu fui - como disse o nosso querido prêmio Nobel chinês, José Chá Amargo.
Duro mesmo foi ele pegar uma foto minha, antes das 17 intervenções plásticas, e publicar como se fosse da nossa maior draga queen.

Tentou justificar dizendo que somos parecidas: usamos o mesmo descolorante, a mesma saia pele-de-onça, laço rosa na cabeça, sombra azul, essas coisas.
Admito que todas nós somos parecidas, até nos gestos, mas ele exagera. Precisava perguntar, toda vez que eu pego na xícara, se vou tirar meleca enquanto tomo café? Ele já devia saber que o dedo mindinho duro é uma coisa que a gente não consegue controlar.

Pois bem, a vingança vem aí. Depois da Estátua da Liberdade, da Torre Eiffel, da Torre de Pisa e de outras maravilhas arquitetônicas do nosso bairro; uma construtora vai lançar um condomínio no estilo francês mediterrâneo alpino. Saca o nome: Le Parc Residencial Resort. E, sorri periferia: vai ter uma pirâmide de vidro enorme, quase do tamanho da entrada do Museu do Louvre.
Em segundíssima mão, a foto da maquete pra vocês:



Já sei que quando a múmia acordar vai me tascar um monte de maldições e até ameaçar esconder os meus cílios postiços outra vez.
Dane-se, agora quero ver se ele vai resistir ao apelo cultural Barra/França/Egito/Zeferino Construtora bem na cara dele.

Ademan que vou em frente
Emergente também é gente.







Nenhum anunciante. Ainda.
-----------------------------
Num falei?
Apareceram os primeiros anunciantes:

Urgente
Alugo um marido por trinta dias.
Em bom estado de conservação.
Entre outras vantagens - Ele ainda sai de casa para ir ao banco.

Cartas para Dona Intuição.
Não serve enviar proposta via e-mail. Estou alugando o sujeito exatamente por não poder usar a Internet enquanto ele está em casa, de férias.
Vai ser difícil, mas tenho esperança e fé em Amon.

Lançado o cartão Escaravelho Card:

Uma grande idéia do nosso funcionário padrão, Edson K, do DPPD (Departamento de Publicidade e Picaretagens Diversas).



Nosso slogan é: "NÂO PAGUE NADA COM ELE"

Principalmente um lanchinho da tarde, que custou perto de 200 real no Garcia & Rodrigues.
Você não come nada, e sai com a impressão que pagou para ver a Luana Piovani, Deborah Evelyn, Renata Sorrah, Rossane Goffman, Renata Celibeli, Dennis Carvalho e outras celeridades globais menos votadas - nem sei se os nomes estão registrados corretamente.

E eu que achava que ver os condenados nas novelas era o maior sacrifício a que seria submetido.



Este suplemento especial do Sarcófago é para lembrar que o Flash Blog vai emplacar 2004 firme, forte e com as pernas bambas.

O pessoal novo não deixa a peteca cair. Já os velhos flashbloguentos - inclusive este que vos late - andam meio sumidos da festa.
Pô, qualé, que passa!?

O 18º Flash Blog vai acontecer no dia 23/01, a partir das 24:00, no Anjo Azul.





O cartaz da festa foi feito pelo Morceguinho Herói.